WhatsApp Image 2019-04-30 at 20.08.49

Não são poucas as formas que o primeiro de maio se apresenta para o conjunto da nossa classe. De frases motivacionais à uma tentativa de historicidade, de atividades inexpressivas a falácias para marcar essa data… o que temos vem como um mosaico heterogêneo e pouco efetivo para nossa vida cotidiana.

Precisamos mais do que retomar a cultura de resistência, de luta. Precisamos avançar na organização em nossos locais de trabalho para o enfrentamento necessário aos ataques já realizados e o que estão por vir.

Existe uma relação entre o pacote de reformas que foram e estão sendo encaminhadas no congresso. Da reforma trabalhista, passando pela reforma do ensino médio e, neste exato momento, o movimento da reforma da previdência temos ainda outras tantas medidas que estão diretamente relacionadas ao nosso trabalho no âmbito dos institutos federais, como as terceirizações, cortes orçamentários desastrosos e as ameaças de mudanças nas carreiras. O fio condutor dessas reformas tem a centralidade de reduzir drasticamente a quantidade e qualidade dos Institutos Federais de Educação. Não apenas nossos direitos, mas nosso emprego está na linha de tiro.

São tempos sombrios, e em tempos como os atuais, somente a luz da participação na luta com a sua seção sindical poderá construir um caminho para a resistência, em tempo, necessária.

As já conhecidas mobilizações do 1º de maio ganham força nesse ano. Isso porque a Central Única dos Trabalhadores, CSP Conlutas, Força Sindical, Central dos Trabalhadores do Brasil, Intersindical, UGT e Nova Central Sindical decidiram fazer atos unificados em todo o Brasil. A luta contra a Reforma da Previdência é o mote principal das manifestações, mas os atos também vão levantar bandeiras em defesa dos empregos, dos direitos trabalhistas, em defesa da soberania e das empresas estatais e contra os ataques que o governo Bolsonaro vem fazendo aos direitos dos trabalhadores, entre outras reivindicações históricas da classe trabalhadora

No Recife a concentração está prevista para às 9h da manhã, na Praça do Derby. Também participam das mobilizações a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo. A coordenação do SINDSIFPE, gestão “renovação na luta e pela base”, convoca todos os trabalhadores e trabalhadoras para participar do ato que ocorrerá amanhã e fortalecer a luta contra todos os ataques que a classe vivencia nessa conjuntura.

Diretoria Executiva
Renovação na Luta e Pela Base
SINDSIFPE

Sindicato dos Servidores dos Institutos Federais de Pernambuco – SINASEFE-PE
Rua Isaac Buril, 119 – Várzea, Recife/PE – CEP 50.741-490
Telefone: +55 81 3453-7877 / 3453-7050 / +55 81 9895-2370 (Whatsapp)
CGC 03.658.820 / 0022-98
E-mail: sindsifpe@gmail.com
http://sinasefepe.com/sinasefepe